23.08.2006

Cap. 11_ Dona Zilda e a pergunta fatal

Quando parei com a faculdade ouvia de dona Zilda todo dia de manhã (acompanhado de 3 cutucadinhas no ombro): “Escuta aqui, e agora? Quais são seus planos? Parou de estudar, não trabalha, você quer o quê da vida? blablabla....”! Era um sufoco, eu mal tinha aberto os olhos e ela já estava na minha frente: “Quais sao seus planos?” “Eu quero ser modelo! Quero fazer um curso de modelo e manequim na Socila.” Respondi com a certeza de todo adolescente que sabe muito bem o que quer da vida. Dona Zilda gostou da idéia, ela estava mesmo querendo dar um jeito na filha hiponga que nao sabia se maquiar, se pentear, só ficava arrastando panos pela Moreira César junto com outros cabeludos e sujos, sentando nos meios fios e cantando no violão não sei o que...Seria uma ótima oportunidade de fazer a filha apresentável para a sociedade niteroiense. Ela sabia que nestes cursinhos de modelo nao só ensinavam a desfilar e posar como também as regras de etiqueta, a vestir-se bem e etc. Seria perfeito. Fiz o curso e mais outro, aprendi tudinho conforme manda o figurino. Me mudei para São Paulo e dona Zilda via DDD: “Ouvi dizer que você está sem emprego, e agora? Quais são seus planos?” Às vezes mentia pra lhe tranquilizar: “Não se preocupe, mamãe, acabei de passar num Casting.” Fui para a Europa: Paris, Londres e dona Zilda via Embratel: “Você não tem visto, está ilegal, quais são seus planos?” Eu já tinha as respostas na manga: “Consegui um visto de estudante e um trabalho de garçonete, mamãe.”E os anos foram passando. Mudei-me para Viena: “Você não fala alemão, quais são seus planos?” “Estou desfilando num show-room, mamãe.” Passaram-se mais anos, arrumei uma nova profissão, casei, tive filhos e dona Zilda veio para Viena me visitar. Fui recebê-la no aeroporto com flores e um grande abraço: “Mamãe, que bom te ver, fez boa viagem? O tempo aqui está ótimo, a gente tem mais de um mês pra curtir a Europa mas, escuta aqui (lembrei a tempo de dar as 3 cutucadinhas no ombro): Quais são seus planos?”

a turma pós-fase-hippie, procurei fotos da época cabelão mas não achei, se alguém tiver, pode mandar. a gente não tinha máquinas fotográficas, só tinha mesmo vinho sangue de boi, violão e cigarros...