11/08/2006

Cap. 7_ Feijoada em Pedaços


Semana passada depois de muitos vai e vens ficou decidido que o Maridão faria a janta que -este foi o problema- pra mim nao era janta, era lanche da noite por que se resumia em uma sobremesa: "Mas Lina, estas coisas ás vezes é o sobremesa e ás vezes é a prato principal" Explicou ele. "Como pode uma coisa virar outra sem modificar nada?". "Por que é muito grande, é muito Ausgiebig (consistente). "Bom, isto você tem razão, encarar um pratão destes depois de uma picanha por exemplo é meio difícil". Então vamos lá, fui até o quarto dos pintos, abri os bracos e gritei: "Crianças, hoje tem Kaiserschmarr de sobremesa!". "Ah, é? E pra jantar tem o quê?" Quis saber o mais velho. "O próprio Kaiserschmarr é a janta!". "E qual é a sobremesa então?" "Hã....eh........Pintinho, pergunta pro papai que ele te explica direitinho, tá?" Enquanto eles esperavam a janta -digo o lanche- ficar pronta vendo tv, fui pra cozinha aprender a fazer a deliciosa sobremesa, digo, o delicioso prato, que em português se chama panquecas em pedaços com compota de ameixa. A compota nao tem segredo, corta-se as ameixas ao meio, mistura açucar, deixa cozinhar sempre mexendo e tá pronto. A panqueca precisa de um certo know-how, e o Maridão sabe fazer bem essas coisas. A massa é a mesma de panqueca comum com uva-passas mas tem que colocar bastante na frigideira funda e grossa, fogo alto, quando dorar a parte de baixo, vira, daí corta-se em pedaços e vira de novo, até ficar tudo meio como um mexido mas em pedacos grandes. Serve-se com açucar de confeiteiro e a compota. É coisa dos Deuses! Na hora de servir, mais uma surpresa: Ele colocou um copo de leite pra cada um! Olhei-o com a maior cara de espanto: "Mas meu amor, leite pra mim e pra você também? Não seria melhor um vinhozinho branco ou até mesmo um chá?". "Não, Schatz (querida), de jeito nenhum, Kaiserschmarr, Apfelstrudel e cia. quando se servidado assim no janta só acompanha leite!" Senti que nem adiantava argumentar, Maridão é super careta pra essas coisas, as coisas sao feitas pra ser acompanhadas de certas coisas e nao de qualquer coisa, se você servir um Gulasch pra ele com arroz ou spaguetti é a calamidade, o mundo cai, Gulasch é com batatas que se serve ou com Semmel (pãozinho branco) ou como a gente diria: Cada coisa em seu lugar, cada macaco no seu galho. Na minha terra não tem essas complicações, galinha ensopada acompanha arroz com feijão, peixe á brasileira acompanha arroz com feijão, bife acebolado acompanha arroz com feijão... Mas estamos a 10 mil quilômetros desta realidade... Então tá bom, a panqueca em pedaços se toma com leite e pronto. Não vou comprar esta briga por que o mundo dele é assim, pensei comigo mesma, o meu é diferente e respeitando um ao outro, é assim que a gente se ama e muito e há mais de dez anos, e por ai vai, o amor é lindo e a panqueca tá uma delícia, e o leite até que cai bem, tá fresquinho....terminei o jantar(?) satisfeita. Agradecida, dei-lhe um grande beijo.

Ontem preparei pra variar uma feijoada simples, feijãozinho preto, umas linguiçinhas, arroz, farofa, cortei até uma laranja, fritei umas bananas na manteiga, botei a mesa linda, servi as bebidas nos copos e chamei a galera: "Gatinhos e gatões, a comida tá na mesa!" Vieram correndo, Thulinho atrás tropeçando e trocando as pernas, uma gracinha. Sentamos cada um nos seus respectivos lugares e o bofe todo feliz: "Tem um xero muita bom!" Pegou seu copo e deu um gole enorme, devia estar com muita sede. De repente, cuspiu, se engasgou, ficou todo vermelho, limpou a boca com guardanapo e todo assustado, olhou pra mim, mostrou o copo e ainda engasgando:"O que qui cof, cof qui é isso? cof,cof" E eu com um leve sorriso de vingança nos lábios: "Cachaça, é claro! Com feijoada se toma cachaça, Schatz!"