07.08.2006

cap. 4_ garcons de cabelo em pé


sábado fomos á um jantar de uma prima do meu sogro. lá fiquei feliz em perceber que arrumei uma familia numerosa aqui na áustria. meu marido tem 3 irmaes e 5 sobrinhos além do pai e a mae vivos, juntando com os nossos dois gatinhos, imagina a loucura que é quando tem páscoa, natal, etc. ao contrario da tal prima-avó que teve só uma filha e da filha que só teve um filho. o garoto já adolescente pra nao ficar chato, levou um amigo de escola. coitado, além de não ter irmão, não tem tio, nem primo e também não terá sobrinho....nós da familia astratila dominamos o ambiente e é lógico que as minhas duas ferinhas deram um show de vitalidade, correram pra lá e pra cá deixando os garcons de cabelo em pé enquanto se equilibravam com bandejas enormes de spareribs (costelas de porco) e se desviavam dos passos rápidos de thadeo. o pessoal da "mono"-família ficaram, pra falar de uma forma civilizada, impressionados com a "energia" dos dois gatinhos. se fossem brasileiros, iriam com certeza dizer: são bem espoletas, levadinhos, né? a mãe queria saber á que horas eles dormiam e quando acordavam. minha resposta: "se a gente ficar aqui até a 1 da manhã é capaz de eles continuarem acordados, brincando, correndo..." ela ficou pasma e eu também ficaria se tivesse um filho que desde o momento que chegou ás 17 até ás 21 horas não levantou do lugar nem pra ir ao banheiro! tudo bem que ele já tem uns 17 anos, pra mim não é saudável.aliás o ritual mesa é um capitulo á parte.
foi duro eu me adaptar a esses rituais de jantares em que todo mundo fica horas e horas sentado, comendo (entradas e mais entradas), fumando e conversando. o cosme me contou que logo depois da sua chegada em paris depois de alguns desses jantares ele se sentiu tão colado na cadeira que nao conseguiu mais levantar! só a mente funciona e a boca que nao para de trabalhar, pra falar, pra fumar, pra comer, uam loucura! agora procuro sempre um lugar na beirada da mesa que seja fácil de levantar e até gosto quando tenho que pra correr atrás do thuli. meus tios tem mais de 80 anos, sao magros, esbeltos e com a coluna ereta. nunca na minha vida inteira presenciei eles sentarem por mais de 15 minutos. até pra comer, era ás vezes em pé quando a casa estava cheia, uma mao segurando um prato, a outra gesticulando e a boca comendo e falando ao mesmo tempo......bom, thadi tem a quem puxar....pois viva a vitalidade das criancas!